Os gajos não são konynhas

Kony 2012, uma treta pegada.

À data de começo de escrita deste artigo eu pensava: esta é uma teoria da conspiração. Hoje, estou mais certo que tudo isto é uma treta pegada. Vá, eu sei que já todos viram o vídeo que mais rapidamente alcançou o estatuto de viralidade em toda a história da internet livre tal qual a conhecemos. Sim, estou a falar do Kony 2012 criado pela ONG Invisible Children. Resumidamente é um vídeo, um grande vídeo, que exige 30 minutos da nossa atenção para dizer uma coisa: Joseph Kony é o mau da fita, cacem-no!

A teoria da conspiração

Eu tenho este problema de que há sempre uma teoria subversiva e conspiradora de grandes corporações e interesses governamentais e economicistas por trás destas causas, destes movimentos que surgem do nada.

A teoria de que já veem sendo preparados há muito, que não são tão amigos do próximo e que só nos querem extorquir dinheiro à custa do nosso elo mais fraco: o sentimento de culpa.

Ajudar as criancinhas com fome, escravizadas e prostituídas, reportagem que passa à hora do jantar. Nada melhor que sanar o meu sentimento de incapacidade e culpa dando dinheiro, enviando livros e medicamentos, apoiando a causa das organizações (há organizações e organizações, mas lá está, esta é a minha teoria conspirativa).

E assim liberto os meus pecados mudando para a FOXlife.

Eu sou mais kony que tu

Querem saber mais de Joseph Kony? Wikipedia helps you! Mas em jeito de tópico fica aqui:

  • Kony é mau? Sim;
  • Kony matou milhares de pessoas e fez das crianças soldados? Sim;
  • Kony ainda tem exército e poder de acção? Sim, reduzidíssimo;
  • Kony ainda é um perigo para o Uganda? Não mais que o interesse no petróleo recentemente descoberto lá.

Heritage Oil, Tullow Oil, Tower Oil e Dominion Oil o que têm em comum para além da palavra Oil? Tudo. Oil, petróleo.

Esta história do petróleo no Uganda já vem de 2006 quando se previa uma extração, assim em números altos, de 3,5M barris/dia. No site da própria Tullow Oil, uma das exploradoras, é dito que esta espera uma extração de 2,5M barris petróleo. Só dela e só numa das zonas exploradas. Portanto, o Uganda é o segredo mais bem guardado de reservas de petróleo, pelo menos até então.

Afinal onde fica o Uganda

Uganda

Uganda é o segredo mais bem guardado de reservas de petróleo

Fazer negaças

*(negaça – seduzir, provocar)

Às crianças fazem-se negaças com doces, aos Estados Unidos com petróleo. E quando não lhes dão o “doce” avançam com tropas e desculpas dos atentados aos direitos humanos, das bombas nucleares, do atentado à liberdade dos países ocidentais. No fundo, os americanos têm a mania da perseguição e estão viciados.

Uganda has oil

Tudo isto é uma treta pegada

Verdade: As ONG precisam sugar dinheiro às pessoas! Quanto dinheiro? Para a Invisible Children $13.7M, só em 2011. E relatórios da própria indicam que desse dinheiro 68% das doações são para financiamento de viagens, propaganda, burocracia e vídeos e apenas os restantes 32% para ajuda no terreno.

Verdade: desde 1996 que o FMI “ajuda” o Uganda.

Verdade: o vídeo, KONY 2012 mostrado aos locais de Lira, localidade no norte do Uganda onde Joseph Kony fez mais vítimas, teve reacções de revolta, ódio e asco à organização. Sentiram-se, no mínimo, usados.

Então como é que ficamos?

O vídeo retrata acontecimentos e episódios que ocorreram há mais de 10 anos no Uganda.

Acho que seria o mesmo que passar imagens do cemitério de Santa Cruz em Timor e dizer que se quer dinheiro para acabar com os problemas das crianças timorenses.

Doar dinheiro à Invisible Children? Só se for para eles fazerem mais um vídeo super-mega-produzido com factos desactualizados.

Fuck Kony

Não tem mal nenhum em sensibilizar e mobilizar as pessoas para um problema, o mal está em nós que não procuramos saber a verdade, o que realmente está acontecendo. É tão mais fácil ficar no sofá a ver televisão e telefonar para o 707 e ajudar as criancinhas mais IVA.

O Uganda hoje tem problemas bem mais graves que com o rebelde Joseph Kony, que em todo o caso, não está ilibado dos crimes cometidos e que por esses mesmos crimes deve ser julgado.

Todos nós sabemos que os Estados Unidos vão, mais tarde ou mais cedo, meter o bedelho com “ajuda humanitária”. O Uganda é um país que vai pagar as suas dívidas de guerras e de longos anos de economia inexistente durante muito tempo à custa do seu mais recente potencial descoberto, o petróleo. Vai pagar e não vai chegar. O FMI tem “juros” altos.

Don't Worry, Africa'

Termino com uma frase da jornalista ugandense Rosebell Kagumire a propósito deste vírus cibernético, o Kony 2012:

é mais um vídeo no qual vejo um estrangeiro tentando ser um herói que salva crianças africanas

comments powered by Disqus